Entrevista: Gerontologia Fitness, com Marco Lopes


Ele é formado em Educação Física e Fisioterapia, com especialização em Gerontologia. Tem 24 anos de profissão e se especializou numa área ainda pouco comum no seu segmento, que é o atendimento à terceira idade. O paulistano Marco Lopes dirige a Fisiofit Sênior e é um embaixador da longevidade saudável através da prática física, o que chama de Gerontologia Fitness.

Nessa entrevista, concedida com exclusividade para o blog da Revolução Prateada, ele fala um pouco sobre sua carreira, do crescimento do mercado destinado à população sênior e da importância da atividade física para um envelhecimento saudável.


Revolução Prateada – Você já iniciou sua carreira pensando em atender um público mais maduro ou foi algo que aconteceu naturalmente no decorrer da sua atuação?

Marco Lopes – Atuo há 24 no segmento da terceira idade, através do exercício físico e fisioterapia. Meu primeiro aluno tinha 62 anos e está comigo até hoje e isso me abriu os olhos para me aperfeiçoar e me especializar cada vez mais e atender esse mercado.


RP – Quais são os benefícios da atividade física para a terceira idade?

ML – Os benefício são vários, como aumento da força, preservação da massa muscular, melhora do equilíbrio e do sistema cardiovascular, prevenção e controle de doenças como hipertensão arterial, colesterol, diabetes e artrose. Além disso, auxilia na manutenção da saúde mental, da socialização, melhora da autoestima, entre outros. É importante dizer também que grande parte dos resultados depende da própria pessoa em adquirir bons hábitos desde as idades mais jovens.

RP – Existe algum limite de idade para o início da prática desportiva?

ML – Não. Cada indivíduo deve ser avaliado para que os exercícios prescritos estejam de acordo com sua capacidade física e suas limitações. O ideal é que esse exercício seja prazeroso e estimule a manutenção do hábito adquirido.

RP – O tipo de atividade direcionado a uma pessoa de mais idade é muito diferente de uma pessoa mais jovem ou muda apenas a carga e a intensidade?

ML – Não existe diferença. Deve-se levar em consideração se o indivíduo é treinado ou destreinado ou se possui alguma limitação. Existem idosos muito bem treinados, que correm maratonas, participam de campeonatos de halterofilismo, enquanto outros necessitam de um programa que exige mais cuidado na sua prescrição.

RP – Quedas são um dos principais incidentes que ocorrem nas idades mais avançadas. Por que elas ocorrem e o que pode ser feito para preveni-las?

ML – Esse problema é realmente muito sério. A instabilidade e os episódios de quedas acontecem devido a múltiplos fatores: medicação, problemas de visão, pressão arterial, problemas vestibulares (tontura e falta de equilíbrio), fraqueza muscular, problemas de origem cognitiva ou mesmo ambiente inadequado. Quando o indivíduo cai pela primeira vez, todos esses fatores devem ser analisados. O exercício físico é uma das principais ferramentas quando falamos de prevenção de quedas, sendo o exercício resistido (musculação) um dos mais importantes e seguros. Quando as quedas começam a se tornar mais frequentes, outras medidas, além do exercício resistido, devem ser consideradas, como o trabalho de estimulação cognitiva, por exemplo.

RP – Você tem realizado cursos e palestras para profissionais de educação física interessados em atender esse público. Por que você acha que ainda não temos uma quantidade maior de profissionais especializados? Falta demanda para os profissionais ou falta oferta para a população de mais idade?

ML – Acredito que esse cenário está mudando. Hoje encontramos com mais facilidade academias voltadas para o público idoso. Porém, ainda há uma escassez de profissionais e produtos preparados para atender a essa demanda, que cresce a cada dia.

RP – Quais são as principais perdas fisiológicas que afetam o corpo com o passar dos anos e como retardá-las?

ML – As principais perdas são: perda de massa muscular e diminuição da força, perda da capacidade aeróbica, perda de flexibilidade, alteração da postura, rigidez articular e algumas alterações cognitivas, sendo a mais comum relacionada à memória. A melhor forma de frear essas perdas é ser uma pessoa ativa, de preferência desde jovem. Porém, nunca é tarde para começar a praticar exercícios físicos e colher os benefícios para o corpo e mente.

RP – Alguns cientistas cunharam o termo “superagers” em referência a pessoas que chegam numa idade avançada com grande capacidade e vigor. O canadense Ed Whitlock, por exemplo, tem 85 anos e costuma correr maratonas. Qual o segredo das pessoas que conseguem prolongar tanto o seu período de vitalidade?

ML – Se deixarmos os fatores genéticos de lado, que correspondem a cerca de 25% do total de uma boa saúde, os outros 75% estão relacionados às ESCOLHAS que fazemos. Levar uma vida ativa, se alimentar de forma equilibrada e cuidar da saúde física e mental de forma preventiva faz toda a diferença na quantidade e qualidade dos anos vividos.

RP – Se pudesse dar um conselho para os idosos que estão nos lendo, qual seria?

ML – Não deixe que a idade seja um fator limitante. Continue tendo sonhos e objetivos e cuide do seu corpo e da sua mente para que possa alcançar esses objetivos. Não existe idade para ser feliz, ativo e produtivo.

Muitas vezes, acredita-se que é necessária uma grande quantidade de exercícios para sentir os benefícios. A OMS (Organização Mundial da Saúde) preconiza 150 minutos de exercício aeróbico por semana para que uma pessoa seja considerada ativa, ou seja, 22 minutos ao dia. Caminhe no seu quarteirão, suba um lance de escadas, dance, leve o cachorro para passear, vá à padaria à pé e deixe o carro na garagem. Aproveite as oportunidade de ser ativo durante o seu dia. Se tiver oportunidade, procure uma academia ou profissional para ajudar. E lembre-se: consulte sempre um médico antes de iniciar qualquer atividade física.

RP – E se pudesse dar um conselho aos jovens, qual seria?

ML – Cuide da sua saúde como você cuida do seu trabalho. Acumular saúde é tão importante quanto acumular capital financeiro . Alimente-se bem, se exercite com regularidade , durma bem, controle o estresse e tenha um hobby. Se relacione bem com seus pais, cuide dos seus avós e cultive suas amizades. Isso fará toda diferença lá na frente.


Comments

  1. Que entrevista gostosa e cheia de dicas. Obrigada

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *