Desafios da longevidade no mercado de trabalho


Há menos de duas décadas, pessoas com mais de 50 ou 60 anos se aposentavam e se recolhiam. Hoje, seja por necessidade financeira ou pelo desejo de continuar sendo produtivo, este comportamento mudou e os profissionais maduros se movimentam para permanecer ativos no mercado de trabalho.

Segundo pesquisa do IBGE, um quarto da população brasileira (25,5%) deverá ter mais de 65 anos em 2060, enquanto essa proporção é de 9,2% atualmente. O envelhecimento populacional e a expectativa de vida crescente geram novos desafios, tanto para as empresas, que devem passar a absorver essa força de trabalho mais experiente para continuarem competitivas, como para os próprios trabalhadores, que precisam se reinventar constantemente para manter a empregabilidade. A seguir, saiba como empresas e profissionais podem se preparar para a longevidade no trabalho, publicado pelo Norber.

Empresas

Além de bem-vinda, a incorporação da população mais velha pelas empresas será necessária no futuro. Cada vez mais, gestores e profissionais devem combater o preconceito etário na hora da contratação para aproveitar melhor o potencial e a experiência dos seniores. A ideia é evitar o desperdício de talentos e utilizar o conhecimento e o comprometimento do profissional maduro.

No dia a dia, valorize um ambiente corporativo saudável e respeitoso, ofereça treinamentos e mude o paradigma do idoso fragilizado, pelo ativo. A integração geracional ajuda a promover a diversidade e, consequentemente, multiplica olhares e perspectivas em benefício do negócio.

Trabalhadores

O conceito tradicional de carreira que durava a vida toda tende a acabar. No futuro, será corriqueiro as pessoas terem diferentes ocupações ao longo da trajetória profissional, experimentando ciclos de trabalho diversos e mais curtos. Diante deste cenário, é importante se preparar para a longevidade no trabalho e ter a cabeça aberta para desenvolver novos projetos na segunda metade da vida, seja dentro de uma empresa ou de forma autônoma.

Desapegue de funções e cargos estabelecidos, faça networking, procure se atualizar diante das novidades tecnológicas e mantenha a atitude positiva. De tempos em tempos, repense seu trabalho e avalie oportunidades de atuar em áreas diferentes. Cada vez mais competitivo, o mercado exige que o profissional desenvolva novas competências, mantenha-se atualizado e reinvente-se permanentemente.

A Revolução Prateada, por meio do seu fundador, Alexandre Correa Lima, oferece palestras e pesquisas personalizadas que preparam a sua organização para essa nova realidade vinda com a Longevidade.

Se você quer preparar sua cultura organizacional para essa revolução, entre em contato e solicite o orçamento.


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *