Exercício aumenta longevidade em idosos com problemas de saúde


As pessoas tendem a ficar em casa e evitar qualquer tipo de exercício quando envelhecem, especialmente se tiverem problemas de saúde.

Mas um estudo recente da Universidade de Cambridge descobriu que adultos de meia-idade e idosos fisicamente ativos vivem mais, mesmo quando eram inativos quando eram mais jovens.

O estudo observou um total de 14.600 homens e mulheres entre as idades de 40 e 79 anos, escolhidos entre os anos de 1993 e 1997. Os cientistas observaram seu estilo de vida até 2016 e começaram a examinar os dados.

Até o final do estudo, a maioria dos sujeitos perdeu a vida devido a doenças cardíacas ou câncer. Durante todo o estudo, os pesquisadores descobriram que as pessoas que se exercitam regularmente tinham menos problemas de saúde. No entanto, a descoberta mais marcante foi com aqueles que começaram a se exercitar após o início do estudo.

Veja também: Ter um propósito na vida pode afetar quanto tempo você vive

Entre aqueles que estavam inativos no início do estudo e gradualmente atingiram as diretrizes mínimas de atividade física ao longo de cinco anos, mostraram um risco 24 por cento menor de morte por qualquer causa; um risco 29 por cento menor de morte por doença cardíaca e um risco 11 por cento menor de morte por câncer.

Os resultados foram semelhantes em pessoas com e sem histórico de doenças cardíacas e câncer. O estudo também descobriu que, em comparação com pessoas que permaneceram inativas, pessoas anteriormente inativas que aumentaram seus níveis de atividade tiveram um risco menor de morte por todas as causas. Os resultados do estudo foram publicados no BMJ, um periódico médico revisado por pares com base no Reino Unido.

*Texto original publicado em inglês por Daily Sabah e traduzido para o Blog da Revolução Prateada.

Continue no Blog da Revolução Prateada e veja outros conteúdos como esse!


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *